RSS

O EMBRIÃO HUMANO NA TEOLOGIA BIBLICA

16 nov

O EMBRIÃO HUMANO NA TEOLOGIA BIBLICA

Jose Odair Vieira

Mario Antonio Sanches

RESUMO Apesar das limitações próprias da época de conhecimento de biologia, a Sagrada escritura descreve pontos que diretamente não podem ser entendidos como um discurso sobre embriologia. Mas pode ser entendido como discurso que vai de encontro com a vida humana no seu início. A Sagrada Escritura não é um manual de biologia, mas livros que falam sobre a história de povos e da intervenção de Deus, ou seja, são discursos inteiramente teológicos que apresentam também um pouco de filosofia, sociologia, antropologia e até mesmo de biologia. Todavia em alguns textos o que sobressai é a linguagem mitológica. A pesquisa que realizamos na Sagrada Escritura com relação ao início da vida humana tem por objetivo demonstrar que na antiguidade existia a preocupação com a proteção do embrião humano ou com a vida no seu estágio intra-uterino. Esta preocupação em proteger a vida nascente caracteriza a contraposição bíblica ao aborto. Fator que mais tarde produz elementos para teologia cristã tomar praticamente a mesma postura. Nesta pesquisa tivemos a preocupação de trabalharmos com textos do antigo e do novo testamento. No antigo testamento nos concentramos sobre a concepção de ser humano hebraico, tendo como objetivo a concepção unitária do ser humano expressa no mito da criação. No Novo Testamento demos ênfase a encarnação, tendo como propósito destacar a gestação de Jesus Cristo e de João Batista em seu estágio embrionário. Entendemos que tendo em vista a concepção hebraica de ser humano, a gestação de Jesus Cristo é um acontecimento onde o ser humano já esta por inteiro. Apesar de que tenha se afirmado que só com Jesus aconteceu esta unidade na gestação. Entretanto diante do desenvolvimento da biologia como também da teologia, entendemos que todo ser humano passa pelo mesmo processo histórico que Jesus tenha passado desde a fecundação até a morte e depois a ressurreição. Desta forma chegamos a conclusão de que na Sagrada Escritura encontramos um a compreensão de ser humano como unidade, contrapondo se a concepção dualista. Também concluímos que na Sagrada Escritura encontramos a partir da encarnação de Jesus Cristo a relação entre Deus e o ser humano de forma ontológica expressa através do conceito de imagem. A partir destes dois elementos percebemos que desde a Sagrada Escritura já existia nos povos bíblicos uma postura de condenação ao aborto e o reconhecimento da dignidade da vida humana desde o estágio intra-uterino. Isto significa o respeito com vida humana em sua máxima extensão preservada ainda hoje na teologia e que pode nos ajudar nas reflexões sobre a dignidade humana do embrião.

PALAVRAS-CHEVES: Sagrada Escritura, Aborto, Dignidade Humana, Embrião humano.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 16 de novembro de 2011 em Notícias

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: